O Parque Tecnológico de Santo André está constituído em um modelo de áreas descontínuas, tendo em vista as limitações impostas pela ocupação habitacional e o desenvolvimento produtivo da cidade, que já ocupam praticamente toda a área urbana do município.


As áreas públicas formalmente credenciadas no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos – SPTEC são:

• Imóvel antiga Rhodia Química (futuras instalações do Centro de Inovação, em edificação que será reformada, projeto âncora do Parque Tecnológico) – 8,74 mil m2

• Área Dona Rosa – 30,5 mil m2

• Área Campo Grande – 184,83 mil m2

Estas áreas já estão disponíveis para eventuais parcerias, especialmente em projetos que estruturem Centros de Inovação, Pesquisa e Desenvolvimento, visando a ampliação da competitividade das cadeias econômicas locais. A modelagem para estas parcerias será desenhada a partir das necessidades, objetivos e especificidades da instituição parceira.

Para ocupação destas áreas públicas por atividade produtiva das empresas, as modelagens jurídicas estão em desenvolvimento.


ZONAS ESPECIAIS DE BASE TECNOLÓGICA

Para além das áreas credenciadas no SPTEC, a Prefeitura já garantiu, por meio do Plano Diretor Municipal, áreas denominadas “Zonas Especiais de Base Tecnológica”, ou ZEBTs, visando estabelecer legalmente as áreas vocacionadas do município voltadas ao desenvolvimento produtivo, especialmente, mas não exclusivamente, de alta densidade tecnológica.

Abaixo, segue mapa apresentando a distribuição destas áreas na zona urbana do município. As áreas identificadas em vermelho correspondem a terrenos públicos, e as identificadas em azul e cinza a terrenos privados, mas que constituem zonas de influência potencial dos terrenos públicos ou são zona de influência de importantes cadeias produtivas locais que é fundamental estimular. Assim, as ZEBTs tendem a se tornar verdadeiros “distritos” de inovação, vocacionados ao empreendedorismo de base tecnológica, inovador e criativo, irradiando seus efeitos pela economia de toda a cidade:

Todas estas áreas, tanto as públicas como as privadas, possuem incentivos fiscais diferenciados, que podem ser consultados clicando aqui.


Segue abaixo mapa que apresenta as Zonas Especiais de Base Tecnológica, em sua distribuição em todo o município, incluindo a ZEBT situada na macrozona ambiental: