Mapeamento CPRM

Santo André consta da lista dos 821 municípios considerados prioritários pelo Governo Federal para receber ações visando à redução de desastres naturais. Esses municípios foram escolhidos a partir de critérios específicos, como recorrência de deslizamento, inundações, enxurradas, desabamentos, número de óbitos, desabrigados e desalojados, registrados nos últimos 20 anos.

Dessa lista, Santo André é um dos 263 municípios com mapeamento das áreas de risco já realizado pelo Serviço Geológico do Brasil, conhecido como CPRM, via Ministério de Minas e Energia, como ação emergencial para delimitação de áreas em Alto e Muito Alto Risco a enchentes, inundações, e movimentos de massa (deslizamentos), entregue em março de 2013.

Segundo tal mapeamento, Santo André tem 38 áreas de risco, entre níveis 3 e 4 (alto e muito alto), que caracterizam os diversos tipos de riscos: de inundação, enxurradas, deslizamentos e solapamentos. As áreas mais sensíveis do município, segundo o estudo, são Jardim Irene, Jardim Santo André, Vila América, Recreio da Borda do Campo, Cata Preta, Núcleo Espírito Santo, Gamboa, Sítio dos Vianas, Vista Alegre e Bacia do Rio Tamanduateí.

 

Área de risco – Rua Aurora

 

Os dados são utilizados nas ações preventivas, estruturais (obras de drenagem, contenção de encostas etc) e não estruturais (como realocação de família), que fazem parte do Plano Municipal de Redução de Risco (PMRR).

Abaixo, você pode ter acesso ao relatório compilado feito pelo CPRM.

Print Friendly, PDF & Email